Vamos retomar o controle sobre sua alimentação?

Tudo está intimamente ligado no organismo do ser humano. Quanto se trata de obesidade a regra se aplica com mais força. É muito comum que o excesso de peso esteja ligado a problemas emocionais que desencadeiam em um desequilíbrio e inflamação das glândulas e órgãos do corpo, causando a obesidade e uma dificuldade imensa de sair dela.

É claro que é preciso um diagnóstico preciso, com inúmeros exames, mas se a pessoa tem total descontrole da alimentação e desconhecimento dos hábitos nocivos que comete no dia a dia, não há tratamento que possa resolver e até o diagnóstico pode ser prejudicado. É preciso saber observar como se alimenta e como se movimenta todos os dias, e o que o impede de parar para se observar, para ser capaz de tomar a iniciativa de mudar o padrão que está lhe fazendo mal.

De acordo com a Dra Fátima Pazos, Coach de Emagrecimento Consciente, é preciso esforço e equilíbrio emocional para mudar esse padrão, a falta de controle dificulta pode bloquear o tratamento. “Percebo nitidamente que quando existe dificuldade de controlar o estado glicêmico, temos a sensação de que o problema está fora de controle. Na verdade, se não existe o bom controle, alguma coisa está errada com aquela pessoa e deve ser investigado através de suas emoções mais profundas ”, explica.

A coach à frente da Pazos enfatiza a importância de controlar o emocional, se for o caso, contratando um psicoterapeuta para trabalhar paralelamente. “Normalmente, não damos atenção ao lado emocional, psicológico e comportamento, ficamos muito focados na glicemia, na insulina, nas dietas, mas não podemos esquecer que quem está buscando esse tratamento é uma pessoa, que tem seus problemas do dia a dia, não um robô. Eu já acompanhei muitos casos que não conseguimos atingir um bom equilíbrio por conta de situações em que a pessoa fica incapaz de resolver, por isso comecei a trabalhar com uma metodologia que age direto no inconsciente”, destaca.